Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais
Inquérito
Qual a sua opinião sobre a instalação de rede Wireless no alto ceira e na aldeia de Fajão?
Foi excelente
Foi bom
Foi mau
Junta de Freguesia - História da Terra

História :

 A Freguesia de Fajão fica situada no extremo norte do Concelho de Pampilhosa da Serra, de cuja sede dista cerca de 20 quilometros, no distrito de Coimbra;na área de freguesia existe uma mina de zinco, denominada: Lomba-das-Vargens.

O territorio de Fajão foi povoado em épocas muito remotas, como comprovam as suas várias estações arqueológicas, anotadas no "Levantamento Arqueológico do Concelho de Pampilhosa da Serra", de Carlos Barata e Filomena Gaspar. Segundo o Padre Augusto Nunes Pereira, o Prior de 1233, do Mosteiro de S. Pedro Folques, concedeu foral a dez povoadores de Ceira,formando-se assim a povoação designada por Fajão. O topónimo advém, segundo alguns autores, da corrupção do nome próprio "Fayão", talvez de um individuo do povo "Godo";no texto do referido foral, D. Pedro Mendes intitula-se Prior do Mosteiro de Folques, e Senhor desta antiga vila. Posteriormente, com a fundação do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, o Convento de Folques foi-lhe anexado, ficando Fajão como curato da apresentação do convento de Santa Cruz, tendo como donatário o Convento de Folques.

Fajão foi vila e sede de um antigo Concelho que englobava seis freguesias, tendo sido extinto a 24 de Outubro de 1855 e integrado, nesta altura, no de Pampilhosa da Serra. embora fosse um concelho pobre, dada a aridez das suas terras, foi importante pela sua vida social e financeira e pela riqueza do seu incomparável folclore em que sobressaem os "Famosos Contos de Fajão". consta em acta de Junta de Freguesia de 25 de Maio de 1958 que o ultimo Presidente da Cãmara Municipal de Fajão, foi o Dr. José Maria Nogueira Acúrcio das Neves, assim como o ultimo Juíz de Fajão, José Pedro Fernandes.

Presentemente os lugares inseridos na Freguesia de Fajão são: Covanca; Ceiroco; Camba; Porto da Balsa; Castanheira da Serra; Gralhas; Ponte de Fajão; Quinta do Couceiro; Cartamil; Mata; Cavaleiros de Cima; Cavaleiros de Baixo; Quinta da Safra; Boiça; Val Pardieiro, Ceiroquinho, Foz do Belide, Algares, Açor das Boiças e Vale da Presa.

Actualmente, a economia da freguesia sofreu uma evolução, com a contribuição da pequena industria e comércio, para o melhoramento de vida e desenvolvimento local; o facto da freguesia estar inserida numa zona com área florestal, permitiu o desenvolvimento de actividades relacionadas com a exploração de madeiras.

Do Património arquitetónico e edificado de Fajão destaca-se: a Igreja Paroquial, que começou a ser construida a 2 de Junho de 1788; várias capelas que se encontram disseminadas pela freguesia e ainda, o antigo edificio da Cãmara Municipal; porém, existem na povoação outros locais de interesse turístico, como a barragem do Alto ceira e a sua praia fluvial e a estação de penedos de Fajão, no lugar Raseira, numa zona plana rodeada por três afloramentos graníticos.

 

Patrimonio Natural e Cultural :

Antiga Casa da Câmara e Cadeia - A Antiga Casa da Câmara e Cadeia é hoje uma acolhedora hospedaria. O edifício, embora um pouco alterado relativamente a sua traça original, é um exemplo da arquitectura rural que alia a simplícidade do traçado aos materiais típicos da região: o xisto.
" A Cadeia " (nome da pousada) é apoiada pelo restaurante " O Pascoal", onde podemos saborear pratos típicos da região como javali assado, as trutas, chanfana, etc.

Igreja Paroquial - A construção deste templo teve ínicio a 2 de Junho de 1788. Trata-se  de um edifício de linhas sóbrias ladeado à direita pela torre sineira, unida de forma original ao corpo da igreja através de um arco. A porta principal é de verga curva, com cimalha ondulada.
No interior podem ser contemplados os altares de madeira entalhada, sendo o principal do século XVII e os colaterais do final de setecentos. Do antigo templo recebeu a pia baptismal, a imagem de S. Teotónio e as imagens de S Simão e de Nossa Senhora do Rósario, de pedra, da 2ª metade do século XVI.

Capela de Nossa Senhora da Guia - É uma construção moderna, traçada pela mão do arquitecto Armando Alves Martins. O altar idealizado pelo Monsenhor Nunes Pereira e as seis telas que retratam algumas cenas da vida de Cristo são da autoria do pintor Fajaense Guilherme Filipe.

Capela de S. Salvador - Edifício simples, de planta rectagular e de uma só nave. A fachada é recortada pela porta emoldurada com pedras (acrescento recente), ladeada por dois rasgos verticais e encimada por um pequeno óculo. No interior está a imagem do titular, S. Salvador, de pedra, provavelmente dos finais do séc. XVI.

Museu Monsenhor Nunes Pereira - Monsenhor Nunes Pereira, natural da Mata, foi o grande entusiasta da criação de um museu nesta aldeia, que acolhesse com dignidade a história da freguesia, bem como do concelho. A ideia nasceu e de imediato se lançou "mãos à obra" na recuperação de uma casa que servisse para albergar dignamente as memórias da terra. Assim nasceu o Museu Monsenhor Nunes Pereira, inaugurado a 13 de Setembro de 1997 e ampliado em 16 de Abril de 2000.
Este espaço museológico veio despertar para a consciência do rico e vasto património local e da necessidade da sua preservação. Aqui está concentrado boa parte do espólio pessoal do Monsenhor onde, em gesto de justa homenagem, reuniu a oficina do seu pai António Nunes Pereira, grande escultor da região. Dos núcleos de arte destaque para o da pintura do qual faz parte um retracto de Monsenhor, de 1960, saído da mão do ilustre Fajaense Guilherme Filipe.
Para além do edifício principal, que reúne toda a colecção, este Museu conta com outro edifício, fronteiro, que alberga a Sala de Exposições Temporárias e a Sala do Artesanato da Freguesia. 

Miradouro de Nossa Senhora da Guia - Espaço de contemplação que permite ver em primeiro plano a aldeia de Fajão.

Penedos de Fajão - Constituem um verdadeiro santuário de pedra, servindo de base a muitas lendas e tradições. Os rochedos desenham autenticas esculturas baptizadas pela imaginação popular. Assim é a pedra que abana, uma verdadeira obra da natureza, de onde se pode perder o olhar no vale encaixado que vai até à Ponte de Fajão, protegidos pela rede Natura 2000.

Barragem do Alto Ceira e Parque de Merendas

Contos de Fajão - Os tradicionais Contos de Fajão, recolhidos e publicados em 1989 pelo Monsenhor Nunes pereira, são o testemunho da riqueza lendária de região. Muitos deles remontam à Idade Média e o " Juiz de Fajão" representa um símbolo, transmitido de geração em geração.

Artesanato

Miniaturas em xisto (relógios, casinhas)

Orago

Nossa Senhora da Guia e de S. Salvador, Celebradas em conjunto no 3º Fim de Semana de Julho.

Nossa Senhora da Assunção, Celebrada a 15 de Agosto.

   
Estatísticas
Temos 58 visitantes online.
Visitas: 536.037
Login
Email:
Password:
     
Criar novo registo
Recuperar Password
Agenda de Eventos
Partilha
Mural Facebook
Neste momento não existe informação disponível.
  Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Ok-Portugal